Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Letras Aventureiras | Por João e Luís Jesus

De João Jesus e Luís Jesus, nomeados os mais jovens escritores portugueses em 2016.

03
Abr16

No Parque de Diversões

João Jesus e Luís Jesus

Vivia numa floresta bem longe daqui, uma menina chamada Lucinda que era pobre e vivia com a sua mãe numa cabaninha. O seu maior sonho era ir ao parque de diversões que montaram na cidade, mas a entrada era muito cara por isso a Lucinda não podia ir lá brincar.

                Brincava com a sua amiguinha bruxa, a Maria Nariz Empinado e as duas divertiam-se a assustar as ovelhas do senhor Evaristo.

                Um dia, a menina queria tanto ir brincar naquele parque, que pegou numa cestinha e começou a apanhar amoras, queria apanhar tantas amoras para as trocar pelo bilhete de entrada. Passado umas horas apareceu a bruxa Maria e perguntou o que é que ela estava a fazer e a Lucinda lá lhe explicou. Então a bruxa começou a rir bem alto e disse umas palavras estranhas, que transformaram as amoras em moedas de ouro. Lucinda ficou tão feliz e pegou em algumas moedas, porque como eram de ouro, não era preciso levar muitas para pagar a entrada. Sem reparar, a bruxinha levou a cesta com o dinheiro todo e quando a menina reparou ficou muito zangada e perguntou-lhe se não queria dividir o dinheiro entre as duas. A bruxa ficou ainda mais zangada e não deixou a menina pegar em nem mais uma moeda e transformou as que ela tinha na mão, em amoras esmagadas. A menina ficou muito triste com a traição da amiga e apresou-se a colher mais amoras para pagar a entrada.

                Quando achou que já eram suficientes, Lucinda partiu para a cidade. Como estava calor e o caminho era longo, a menina comeu uma amora para enganar o estômago. Quando chegou ao parque, a menina perguntou à menina dos bilhetes:

“ – Senhora! Posso trocar estas amoras todas por um bilhete?”

  “- Quanta tens aí?”

“ – Uma cesta cheia delas!”

“ Eu quero saber quantas tens! Um bilhete custa 20€ e cada amora vale um cêntimo, por isso precisas de 2000 amoras!”

A menina começou a contar. Passado algum tempo a menina acabou de contar.

“- Tenho 1999 amoras! Posso ficar a dever uma?”

“ Lamento, mas aqui não há fiado!”

A menina ficou triste e começou a chamar nomes a si própria por ter comido aquela amora. Até que viu a bruxa divertir-se no parque e ela ainda tinha um monte de dinheiro para gastar.

“ Por favor Maria, faz um feitiço que faça aparecer uma amora!”

“ Nunca!”

Então a menina agarrou na sua cestinha a correu para a floresta e apanhou mais uma amora e voltou para a cidade. Deu a amora à menina e a senhora deu-lhe o bilhete. A senhora guardou as amoras no cofre e deixou a menina entrar no parque.

Quando a bruxa a viu, começou logo a pensar em alguma coisa para a por fora dali.

“ Queres andar no avião de brincar? Ele voa um bocadinho!”

“ Sim!”

Lucinda subiu para o avião e a bruxa transformou o homem que o controlava numa estátua. Depois a bruxa Maria, começou a controlar o avião e fez o avião andar às voltas e a menina ficou enjoada. Quando a bruxa parou, Lucinda viu uns espelhos mágicos e foi ver o que acontecia se olhássemos para eles. Ela olhou e viu que lá estava muito gorda.  Então a bruxa lançou-lhe um feitiço para ela ficar gorda como estava no espelho. A menina ficou muita assustada e pensou que se fosse embora a senhora dos bilhetes não a ia reconhecer e podiam pensar que ela entrou sem bilhete. A menina começou a chorar até que viu um senhor.

                “ Uau! Tu és a menina mais gorda do mundo! Queres aparecer no meu espetáculo?”

A menina aceitou e foi trabalhar para o homenzinho. Passado um tempo, muita gente queria ver a menina mais gorda do mundo e pagaram muito para a ver. Até que a bruxinha passou por lá e foi ver o que se passava. Quando viu que era a Lucinda que estava lá, começou a dizer:

“ – Elefante! Gordalhona!”

“ – Sou gorda mas sou feliz, mais gorda é quem o diz!”

                A bruxa ficou tão zangada com aquela resposta que pôs a menina outra vez magra. Quando toda a gente viu que estavam a ser enganados, começaram a reclamar o dinheiro de volta e o senhor despediu logo a miúda, mas pagou-lhe com as amoras que estavam no cofre o trabalho que ela já tinha feito. Lucinda agradeceu-lhe pelas amoras e desculpou-se por não ser gorda, como ele queria. Então a menina voltou para casa muito feliz e deu as amoras à mãe para ela fazer uma tarte.

Mais sobre nós

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

João Jesus

Chamo-me João Jesus. Sou escritor e blogger! Sou português e habito num concelho do distrito de Vila Real! A leitura, a escrita e o filme são as minhas grandes paixões.

letrasaventureiras@sapo.pt

Luís Jesus

Chamo-me Luís Jesus. Sou ilustrador e blogger. Adoro ilustração e tecnologia. Apesar de ser ainda novo, o meu sonho é licenciar-me em engenharia informática e visitar países como a Austrália, Singapura, China e EUA.

letrasaventureiras@sapo.pt

Direitos de Autor

Plágio é CRIME! Não me importo que utilizem os meus textos desde que os identifiquem com o nome pelo qual os escrevo ou o link do blogue. As fotografias que utilizo são retiradas da internet, no entanto, se houver alguma fotografia com direitos de autor: estes não serão esquecidos. Obrigada!

Autora do Banner

DESIGNED BY JOANA ISABEL