Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Letras Aventureiras | Por João e Luís Jesus

De João Jesus e Luís Jesus, nomeados os mais jovens escritores portugueses em 2016.

16
Jun16

"Sem se ver, vêem-se coisas bonitas"

João Jesus e Luís Jesus

Patrícia era uma menina cega. Quando era jovem, Patrícia estava a correr pelo seu jardim, quando tropeçou numa pedra e caiu com os seus olhos outrora verdes, num monte de silvas cheias de espinhos. Os pais ficaram aflitos e levaram-na a correr ao hospital. Os médicos não conseguiam fazer nada e então Patrícia teve de continuar a sua vida sem ver.

Os seus pais procuraram por todo o mundo um remédio milagroso, um doutor mágico e muitas coisas estúpidas, mas que para eles tinham de existir, custasse o que custasse. Passados anos, os pais envelheceram como todos os outros pais, e então resolveram desistir. Patrícia acalmou-os, porque ela ainda continuava a ser a mesma menina. Os seus pais sorriram perante essas palavras, mas bem sabiam que no fundo, ela já não era a “mesma menina”, como ela dizia.kjhjkl

Mesmo sem ver, a Patrícia era feliz. Era feliz porque os seus pais lhe davam muito amor, porque sabia que todos gostavam dela e porque ninguém tinha desistido de a fazer feliz.

Certo dia, os seus pais foram a umas férias de cruzeiro e Patrícia quis ficar em casa. Durante uma semana, Patrícia era sempre reconfortada pelos pais, que lhe ligavam à noite. Mas depois dessa semana, Patrícia parou de ter chamadas dos pais. Ficou muito preocupada, mas deduziu que eles se deviam ter esquecido. Assim continuou durante uns dias, até que ela percebeu que os pais nunca se tinham esquecido dela. Correu até a um posto da polícia e recebeu notícias horríveis. Os seus pais tinham falecido num naufrágio.

Muito triste, Patrícia voltou para casa sem saber o que fazer. Ela não conseguia fazer nada sem os pais. Mas começou a aprender e com o tempo, Patrícia conseguia fazer tudo que os pais lhe faziam.

Numa das consultas diárias feitas em casa, a médica esclareceu-lhe que havia um menino na mesma situação que ela, que não tinha dinheiro para pagar a casa. Patrícia concordou logo com a médica que o menino deveria ir viver com ela. Muito feliz, a médica agradeceu-lhe pela sua simpatia.

No dia a seguir, chegou a casa da Patrícia um miúdo quase da mesma idade da Patrícia. Ficaram logo amigos e começaram a ajudar-se um ao outro.

Com o passar do tempo, essa amizade floresceu e formou um amor entre os dois. Os dois não conseguiam ver nada, mas sabiam que ambos eram belos. E viam o verdadeiro amor entre os dois… Porque o coração vê melhor que os olhos.

assinatura-jj

Mais sobre nós

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

João Jesus

Chamo-me João Jesus. Sou escritor e blogger! Sou português e habito num concelho do distrito de Vila Real! A leitura, a escrita e o filme são as minhas grandes paixões.

letrasaventureiras@sapo.pt

Luís Jesus

Chamo-me Luís Jesus. Sou ilustrador e blogger. Adoro ilustração e tecnologia. Apesar de ser ainda novo, o meu sonho é licenciar-me em engenharia informática e visitar países como a Austrália, Singapura, China e EUA.

letrasaventureiras@sapo.pt

Direitos de Autor

Plágio é CRIME! Não me importo que utilizem os meus textos desde que os identifiquem com o nome pelo qual os escrevo ou o link do blogue. As fotografias que utilizo são retiradas da internet, no entanto, se houver alguma fotografia com direitos de autor: estes não serão esquecidos. Obrigada!

Autora do Banner

DESIGNED BY JOANA ISABEL