Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Letras Aventureiras | Por João e Luís Jesus

De João Jesus e Luís Jesus, nomeados os mais jovens escritores portugueses em 2016.

14
Dez16

"Um Desafio de Natal - Parte II" - Ana Ribeiro

João Jesus e Luís Jesus
Um desafio de Natal.jpg
(…)PAI-NATAL 
(mostrando-se pensativo e curioso)
Então… Qual é o teu maior desejo de Natal?

CHICO

Podias oferecer aos meus pais, de presente, um trabalho?

PAI-NATAL 

(que, de repente, ficou sem saber o que dizer, olhou Chico de ar pensativo e consternado e abraçou-o)

Prometo que será o primeiro desejo da lista. Afinal de contas, o Natal não é só feito de brinquedos; mas também de grandes e nobres ações.

(Entretanto, as pessoas que observavam aquele encontro e ouviam com atenção a história de vida do pequeno Chico. Foram deixando-se emocionar e mostrando vontade de contribuir para que Chico tivesse um Natal especial; por isso, alguns minutos depois, o chapéu que ele tinha sempre aos seus pés, foi-se enchendo de moedas e até de algumas notas)

CHICO

Obrigada! Seria o melhor do meu Natal!

PAI-NATAL

(limpando uma discreta lágrima)

De nada! O Pai-Natal existe para isso mesmo: para tornar realidade todo e qualquer sonho de uma criança.

CHICO 

(sorriu e sentiu-se esperançado)

Sabes Pai-Natal, os meus pais ficaram sem trabalho e por causa disso ficamos sem casa. Todos os dias, enquanto os meus pais procuram trabalho, eu venho para aqui pedir. Para poder ajudá-los e dar-lhes algumas moedas.

PAI-NATAL 

Esse teu gesto comove-me bastante; apesar de achar que ainda és demasiado novo para estares na rua.

CHICO

Só quero mesmo ajudar. Nestes últimos dias, os meus pais passaram muita fome, para poderem dar-me de comer. Por isso, sinto que devo retribuir de alguma forma.

PAI-NATAL 

Prometo que não vou esquecer-me de ti.

(Alguns dias mais tarde, em pleno dia da consoada, Chico encontrou um envelope dentro do seu chapéu. Não sabia quem o tinha colocado lá, não tinha visto ninguém por ali; mas ao ver o nome Lapónia no endereço do remetente. Facilmente percebeu que o Pai-Natal não se tinha esquecido dele.)

CHICO

(olhou para o céu, de lágrimas nos olhos e naquele frio fim de tarde uma singela lágrima acabou por transformar-se em gelo no seu rosto)

Obrigada Pai-Natal!

(Na carta, o Pai-Natal explicava-lhe que ainda naquele mesmo dia iria ter uma surpresa)

MÃE DE CHICO

(caminhando, de sorriso pintado no rosto, em direcção ao filho)

Olá, meu querido! Nem imaginas as boas notícias que tive hoje…

CHICO

(mostrando-se espantado e surpreendido perante o sorriso da mãe. Sorriu também)

A sério? Que boas notícias são essas?

MÃE DE CHICO

Eu e o teu pai já arranjamos trabalho. E também já temos um pequeno abrigo aonde morar.

CHICO

(correndo para a mãe e abraçando-a, a chorar)

Que bom, mãe! Finalmente, nós vamos poder ter o Natal com que sempre sonhei. Eu sabia que ele não me iria falhar com o meu pedido.

MÃE DE CHICO

(de ar surpreendido)

Qual pedido, Chico? Quem é que não te iria falhar?

CHICO 

O Pai-Natal, mãe! Quem mais poderia ser? Eu fiz-lhe um pedido especial e ele ouviu-me!

MÃE DE CHICO

(sorrindo e fazendo-lhe uma leve carícia nos cabelos)

E mereces, meu filho! Tens sido sempre um guerreiro; principalmente nestes tempos mais difíceis. Nunca deveríamos ter permitido que uma criança tão pequena, como tu, viesse para a rua pedir para ajudar os pais. Eu e o teu pai sentimo-nos muito tristes por causa disso, sabes? Ainda és muito novo, estás na idade de brincar e de te divertir, não devias preocupar-te com os problemas dos adultos. Afinal de contas, vais ter uma vida inteira para isso.

CHICO

Oh, mãe! Não se preocupe tanto comigo! Guerreiros, não são os filhos. Mas sim, os pais. Assim como tu e o papá.

MÃE DE CHICO

(comovida e sentida perante a forma adulta do filho pensar)

Porque dizes isso?

CHICO

(de ar pensativo)

Porque é verdade! Os pais lutam sempre imenso pelo bem-estar dos filhos.

MÃE DE CHICO

Isso é uma grande verdade!

CHICO

Eu não fiz nada de mais! Mais logo, nós vamos comer Bacalhau e Bolo-Rei?

MÃE DE CHICO

Vamos sim! Mas o mais importante do Natal, não é a mesa farta e muito menos os presentes.

CHICO

É podermos continuar a estar juntos, tal como estivemos durante todo o ano, não é?                                         

MÃE DE CHICO

Esse é mesmo o verdadeiro sentido do natal…

(Na hora da consoada, a árvore de Natal: humildemente enfeitada pelo pequeno Chico e pelos primos dava cor e brilho à sala e trazia para junto de todos o mais bonito e melhor do espírito do Natal. Sentados todos à mesa e em família, a felicidade era bem visível, por entre gargalhadas, conversas e manifestações de afecto, amor e carinho. O ambiente era descontraído e animado recheado de novas oportunidades, de reflexões e lições de vida. Sentia-se no ar o forte desejo de recomeçar uma nova vida.)

Ana Ribeiro, escritora e blogger do blog "Escreviver"

Mais sobre nós

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

João Jesus

Chamo-me João Jesus. Sou escritor e blogger! Sou português e habito num concelho do distrito de Vila Real! A leitura, a escrita e o filme são as minhas grandes paixões.

letrasaventureiras@sapo.pt

Luís Jesus

Chamo-me Luís Jesus. Sou ilustrador e blogger. Adoro ilustração e tecnologia. Apesar de ser ainda novo, o meu sonho é licenciar-me em engenharia informática e visitar países como a Austrália, Singapura, China e EUA.

letrasaventureiras@sapo.pt

Direitos de Autor

Plágio é CRIME! Não me importo que utilizem os meus textos desde que os identifiquem com o nome pelo qual os escrevo ou o link do blogue. As fotografias que utilizo são retiradas da internet, no entanto, se houver alguma fotografia com direitos de autor: estes não serão esquecidos. Obrigada!

Autora do Banner

DESIGNED BY JOANA ISABEL